Top blogs de receitas

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Acredite quem quiser



domingo, 11 de março de 2018

O anel de brilhantes Uma história curta de ganho, perda e reconciliação.


  1. Fui acordada no meu quarto ensolarado pelo sorriso charmoso e olhos cheios de amor do meu pai. Meus 18 anos.

    Nas mãos ele trazia uma caixinha preta com um anel de brilhante, uma pedrinha linda, engastada em platina. Abraço, beijo, desejos de felicidade! Não conseguia tirar os olhos do meu anel.

    Meu pai amava jóias, comprava para minha mãe, dava de coração. Eu namorava aqueles brincos, colares, anéis, broches, brincava com eles longe da dona!

    É claro que o velho Édipo estava lá no quarto com a gente quando ele me deu o anel.

    Esse presente andou comigo pela minha vida: no meu noivado, casamento, no nascimento das minhas filhas, em festas, lavando louça, em brigas, acampamentos, momentos de amor…

    Uma vez o encontrei no chão, brilhando solitário entre os pés da mesa de jantar. Minhas meninas também gostavam de brincar com as coisas da mamãe!

    Numa formatura, consegui convencer minha filha arredia a brincos, enfeites e maquiagem a usar meu anel de brilhante. Afinal, ela havia concordado com o vestido elegante, saltinho, ia com o namorado… talvez o anel?

    Muito contra vontade o usou no baile e ele foi perdido. Com medo de cair do dedo guardou no bolso do paletó do namorado que na hora da dança mais animada o tirou e pendurou nas costas da cadeira no enorme salão.

    Hoje posso imaginar a aflição dela na hora de me contar. Naquele dia só fiquei louca. Fui até o salão de madrugada, procurei no lixo, os garçons me ajudando a revirar tudo, a olhar embaixo de cadeiras e mesas, meu marido tentando  conter minha ânsia de chorar e gritar.

    Voltamos pra casa, a formatura estragada. Me consolei desejando que ao menos alguém o achasse e fosse feliz com ele, feliz como fiquei quando o ganhei, feliz pelos anos em que o tive comigo.

    Já se passaram 12 anos.

    Hoje num estalo constatei que embora ele tenha sido perdido, a lembrança daquele dia cheio de sol, daquele sorriso, daquele amor, ainda brilha dentro de mim. Como todo objeto, ele era a representação física de um sentimento, sentimento que não se perde, emoção duradoura, o amor de meu pai que ainda está comigo, que também me fez o que eu sou. Nunca foi e nem pode perdido.

    Também lembrei que meu pai morreu naquele ano, o ano do anel, mas ele ainda está aqui, dentro de mim, para sempre. Nunca foi e nem pode ser esquecido.

    Espero que apesar de todas as mancadas que dei na vida, meu amor possa estar para sempre na lembrança e no coração das minhas filhas. Uma herança de reconciliação que não possa ser perdida.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Croquete de Sobra de Picadinho…É o Prato do Dia!

Sobras… sempre tem depois da refeição. Não tanto que dê pra próxima nem tão pouco que se jogue fora sem dor no coração!
E de qualquer forma, não estamos em tempo de desperdício!
Croquetes são um grande quebra galho; toda sobra pode virar bolinho: bolinho de arroz, bolinho de talos, bolinho de espinafre…
Então que tal fazer croquetes com sobras de picadinho? Picadinho clássico, tipo carne com batatas ou legumes, frango com cenoura… Vc já entendeu né?
Então sobraram digamos, 2 xícaras de picadinho, e isso não dá pro jantar, então fazemos

Croquetes de sobra de Picadinho
É o Prato do Dia!
Croquetes de sobras de Picadinho

Ingredientes
2 xícaras de picadinho de carne, frango, etc e legumes
2 xícaras de água com sal ou tempero
2 colheres de sopa de manteiga ou margarina
1/2 xícara de queijo duro picado em lasquinhas (provolone, muçarela, minas)
2 1/3 xícaras de farinha de trigo
Farinha de rosca para empanar
Óleo que baste para fritar

Modo de fazer
Bata as sobras de picadinho na faca, no liquidificador ou no processador e reserve. Numa panela coloque a água e a manteiga ou margarina para ferver. Junte as sobras de picadinho.
Quando ferver a mistura, abaixe o fogo e coloque toda a farinha de uma só vez. Mexa vigorosamente com uma colher de pau ou espátula para misturar bem e depois continue mexendo até a mistura soltar do fundo da panela. Desligue o fogo e passe a massa para um recipiente untado.

Massa pronta para croquete ou bolinho e lascas de queijo
Espere esfriar um pouco e retire porções para modelar os croquetes, colocando uma lasca de queijo no centro. Modele todos colocando numa bandeja.



Passe a mão em água ou leite, umedeça cada bolinho e passe na farinha de rosca ou panco. (Não, não precisa de ovo batido! Água ou leite fazem o mesmo efeito e o óleo não espuma durante a fritura!)

Croquetes empanados em água e farinha panco

Aqueça o óleo em temperatura média, sem fumaçar, e frite 3 a 4 croquetes de cada vez. Retire e passe para um vasilhame forrado com papel toalha para enxugar a fritura. Não precisa fritar muito pois a massa já é cozida, espere amorenar a farinha e está pronto.
Quando todos estiverem fritos, sirva com lascas de limão ou pimenta.
Dá uns 30 bolinhos médios, ou seja, jantar para 4 pessoas se for servido com uma boa salada ou um prato de legumes.




 Bom apetite!


terça-feira, 19 de julho de 2016

Pão Integral com Batata na MPF… É O Prato Do Dia!

Uma receita muito prática, muito barata e muito rápida!
Faz um pão lindo, grande, cheiroso e excelente para fatiar, mesmo fatias finas para sanduíches!
A farinha integral acrescenta fibras à receita, além de vitaminas e sais minerais -  as quais se perdem com o polimento do grão. Isso aumenta a saciedade e favorece o funcionamento do sistema digestivo.
Outra coisa boa é que você pode usar *flocos de batata no lugar da batata cozida o que adianta a receita e aumenta a leveza do pão. Fica mesmo do balacobaco! Garantido!


Pão integral de batata e cobertura de mix de sementes

E vamos ao Prato do Dia!
Ingredientes
1 copo americano de purê batata (240ml - cozinhar na água e fazer um purê)*
1⁄2 copo  americano de água (120ml - pode-se utilizar a água do cozimento das batatas)*
* Para flocos de batata use  3/4 copo americano de flocos de batata + 3/4 copo americano de água
2 colheres de creme de leite ou margarina
1 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar
2 copos americanos de farinha de trigo 
1 copo americano de farinha de trigo integral
2 colheres de sopa de fermento biológico seco instantâneo
2 colheres de sopa de mix de sementes 
2 colheres de sopa de maionese

Modo de fazer
Coloque na cuba da máquina a água e a margarina, o purê de batata, o sal e o açúcar. Junte as farinhas e o fermento e escolha a função Pão Integral e peso de 600gr.
Observe se mais água se faz necessário.
*Eu uso a função Massa Levedada pois asso no forno a gás comum.
*Essa quantidade me rendeu um pão grande e um pequeno.
Quando estiver crescido, pincele a massa com maionese e polvilhe o mix de sementes.
*Caso asse no forno a gás, retire a massa da cuba, abaixe, molde e enforme. Pincele a massa com maionese e polvilhe o mix de sementes. Deixe crescer novamente e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC.

*Tudo na receita que se troca por flocos de batata e sua adaptação.

2 pães integrais com batata